Agente de Viagens: um luxo que não custa nada, ou quase nada.

01 . maio . 2017

No dia do trabalho eu trago este texto…
Pense nos mais diversos serviços de luxo que existem no mundo e imagine quanto esses profissionais cobram por hora. Pensou? Pois é, custam muito, muito caro.

Mas não estou falando aqui de profissionais pé de chinelo, desses que aceitam qualquer trocado por, justamente, saberem que seu serviço é pobre, ruim, ordinário. São dos bons, dos requisitados, dos especialistas no que fazem que estou me referindo.

A boa notícia é que existem profissionais que cuidam de toda a sua viagem sem cobrarem nada ou quase nada.

Imagine um profissional que estará ao seu dispor 24 horas por dia, que se responsabilizará por organizar e monitorar toda sua viagem, te livrando assim dessa preocupação ou responsabilidade? Você não precisará se preocupar em saber se seu voo sofreu alteração, em remarcar seu voo, em saber se está tudo certo com seu hotel, em ligar para o hotel e avisar que chegará mais tarde etc. Tudo isso e muito mais são nossas responsabilidades, porque somos responsáveis por cada vírgula que diga respeito à sua viagem.

Mas como assim sem custar nada?

O agente ou consultor de viagem é especialista em otimizar o seu tempo e dinheiro durante as suas viagens, pois eles sabem perfeitamente como programar todo o seu roteiro para que você aproveite o máximo, o que no final acaba resultando em uma tremenda economia. Eles sabem o que é bom e o que é cilada.

A internet possui ótimos sites de compras de viagens, mas viagem não está para compra e sim para consultoria, algo que é impossível das máquinas fazerem.

Logo, aquela oferta super convidativa do “site tal”, torna-se muito mais cara por justamente ela não acompanhar as informações e orientações necessárias para que você melhor aproveite, algo que somente profissionais qualificados e experientes podem proporcionar.

O que muita gente que compra na internet são sabe, é que quando o cliente precisa de algum serviço que vá ocupar um atendente, será cobrada uma taxa de serviço. Uma vez um cliente meu tinha comprado um aéreo no site da GOL e precisou remarcar. A atendente disse que além da multa, seria cobrada a taxa de serviço. Ou seja, comprar diretamente no site é bom, até você precisar de alguém para te ajudar. Entenda que na vida, nada é de graça.

Quando comprar em agência de viagens sai mais caro?

Quando surge uma diferença de preço entre um mesmo produto na agência de viagens e na internet, a diferença da agência pode variar entre 7 e 15%, referente ao comissionamento. Mas preste atenção, estou falando aqui de um mesmo produto, isso quando a internet está com o melhor preço, o que pode ser muito relativo pois algumas agências conseguem até bater os preços de muitos sites.

Pagar de 7 a 15% para ter um bom profissional ao seu dispor, cuidando da sua viagem sem necessidade de você falar com um SAC que te atenderá depois de você falar com 10 gravações, é algo muito barato no final das contas, isso quando há de fato um acréscimo pois muitas vezes o bom agente faz o seu dinheiro render diante do custo-benefício.

A questão aqui não é o luxo da ostentação, e sim o luxo de ter alguém cuidando do seu bem estar, de preencher um tempo que você pode ocupar fazendo coisas mais importantes para o seu dia a dia.

O papel do bom agente de viagens é otimizar o seu tempo, as suas viagens e a sua vida.

Créditos:
Por: Edu Gomes

Conexão ou Escala? Saiba como identificar!

14 . abril . 2017

Hey pessoal!

O post de hoje é prático e campeão de perguntas. Quando viajamos de avião e vamos parar em algum lugar antes do destino final, como devemos proceder? Vamos sair ou não do avião. Eis que te digo agora como é fácil descobrir!

Exemplo:

Conexão Blush Viajante

No vídeo abaixo eu te explico tudinho…

 

Uma bitoca!

ISENÇÃO DO VISTO CANADENSE PARA BRASILEIROS A PARTIR DE 01 DE MAIO DE 2017

07 . novembro . 2016

Hey pessoal tudo bem?!

No ano passado, nesta matéria aqui, eu comentei sobre a possibilidade uma isenção de visto Canadense para os brasileiros, pois bem, agora é para valer, porém, com ressalvas, o candidato ao visto eletrônico deverá:

possuir visto americano válido de não-imigrante;

ou

ter possuído um visto canadense residente temporário emitido nos últimos 10 anos.

 

Se você não se enquadra em um dos 2 requisitos acima, terá que solicitar seu visto canadense da forma tradicional.

A diferença de preço é gritante, um  processo de visto canadense tradicional custa em média R$600,00, enquanto o eletrônico R$18,00. (Uauuu) Além do visto tradicional demorar em média 45 dias, impossibilitanto inclusive o candidato ao visto de viajar para o exterior, uma vez que, o passaporte fica em poder do centro de solicitação de visto durante o processo. 🙁

Segue abaixo o texto do site do Governo Canadense:

“Isto significa que cidadãos do Brasil que tenham sido titulares de um visto de residente temporário do Canadá nos últimos 10 anos ou que possuam um visto válido de não-imigrante dos Estados Unidos, já não precisariam de um visto para viajar ao Canadá ou, quando estivessem em trânsito, ao viajar de avião. Em vez disso, eles teriam a opção de solicitar uma Autorização Eletrônica de Viagem (Electronic Travel Authorization – eTA). Aqueles que não se enquadrem nestes critérios ainda precisariam solicitar um visto de visitante para viajar ao Canadá. 

“O Canadá é um dos destinos preferidos de visitantes e empresários brasileiros, e expandir a elegibilidade da eTA tornaria mais fácil e rápido para muitos brasileiros virem ao Canadá,” afirmou Rick Savone, o Embaixador do Canadá no Brasil. “A facilidade para viajar entre nossos dois países se traduzirá em mais oportunidades para fortalecer nossos laços interpessoais, turísticos e de negócios.”

Fatos importantes 

  • Solicitar uma eTA é um processo online simples e barato (C$ 7,00 – sete dólares canadenses) que leva somente alguns minutos para ser concluído. A eTA está eletronicamente conectada ao passaporte do viajante e é válida por cinco anos ou até que o passaporte expire, o que ocorrer primeiro.
  • Os viajantes brasileiros que não sejam elegíveis ao eTA ainda precisariam solicitar um visto de visitante ou usar os serviços de um dos Centros de Solicitação de Vistos em São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília.”

Fontes:

Itamaraty: http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/15098-inclusao-do-brasil-no-programa-canadense-electronic-travel-authorization

Embaixada Canadense: http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/highlights-faits/2016/2016-11-01-ETA-AVE.aspx?lang=por

Partiu programar o roteiro para o Canadá?!

Uma bitoca!

Autorização de viagem para União Européia

26 . outubro . 2016

Hey pessoal!

Tudo bem?

A União Européia confirmou a  mudança no sistema no controle de turistas que pretendem visitá-los.

O presidente da Comissão Européia (CE), Jean-Claude Juncker, confirmou que o bloco começará a registrar turistas que entrarem em suas fronteiras, incluindo os brasileiros.

O sistema será proposto pela CE  até o próximo mês de novembro e terá como objetivo combater o terrorismo em seus países-membros e a pior crise migratória desde o fim da 2ª Guerra Mundial.

“Quando uma pessoa entrar na União Européia, ela será registrada, assim como o lugar, a data e o motivo da viagem. Esse novo sistema automatizado nos dirá quem está autorizado a transitar pela União Européia antes que chegue à região”, disse Juncker, durante uma sessão plenária do Parlamento Europeu em Estrasburgo, na França.

O chamado Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem (Etias, na sigla em inglês) valerá para todos os cidadãos extra comunitários que não precisam de visto para entrar no Espaço Schengen – área de livre circulação de pessoas dentro do bloco -, incluindo brasileiros.

O modelo é similar ao adotado nos Estados Unidos (ESTA) e coletará dados dos viajantes antes do embarque, permitindo que Bruxelas determine se sua presença colocará a segurança do bloco em risco e, eventualmente, impeça sua entrada.

Essas informações serão passadas pelos próprios turistas, por meio do preenchimento de um questionário online. Especula-se que a União Européia passará a cobrar 50 euros (cerca de R$ 186,00) para cada extra comunitário que intente ultrapassar suas fronteiras.

 

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2016-09/ue-confirma-mudanca-em-sistema-de-controle-de-turistas

Assim que eu receber o link, atualizarei este post.

 

Uma bitoca!

Tendências do turismo na década atual

02 . fevereiro . 2016

Hey pessoal!

Tudo bem?

Hoje eu trago um texto da Ana Menezes, que fala sobre os tipos e tendências dos viajantes…

O mundo está mudado: relações, conexões, percepção do tempo e espaço, entre outras coisas. Porém, essas mudanças não ocorrem isoladas. Um dos principais fatores, a tecnologia, já está inserida na realidade das pessoas. Com o advento da internet, muito foi alterado, inclusive o jeito de viajar! O desenvolvimento de plataformas de busca permite ao comprador viajante, desfrutar de uma experiência plena desde a escolha do percurso até compartilhar seus momentos. O papel do agente de viagens se faz o diferencial nesse momento: a estabilidade de fazer um pacote personalizado, sob medida para as suas necessidades e sonhos é o que mantém acesa a chama das agências que resistem bravamente as investidas contra sua categoria.

Estudos apontam que nas próximas décadas, o mercado de turismo mundial será alterado radicalmente por novas tendências: novos perfis de turistas, novos destinos, novas classes sociais, questões políticas, tecnologia, fidelização, saúde e sustentabilidade.

Os novos perfis do viajante englobam três categorias distintas. Os “Silver Hair Tourist”, que traduzindo ao pé da letra significa turista de cabelo branco, vêm a ser a categoria que apresentam uma importância cada vez maior no setor, já que a expectativa é que, pelo ano de 2050, o número de idosos ultrapasse a contagem de 100 milhões de cidadãos. Com um estilo de viajar bem característico pelo conforto, personalizado e sem medo de gastar, o “silver hair tourist”, busca uma experiência de viagem fundada na saúde, bem-estar e estímulos sensoriais (como a gastronomia e degustação de vinhos).

O segundo tipo de viajante é aquele nascido entre os anos de 1979 a 1994, conhecido como Geração Y, que vão computar 50% da população mundial no ano de 2025. Os turistas dessa categoria buscam em suas viagens experiências profundamente intuitivas, interativas, emocionais, que possibilitem explorar, mas, em contrapartida, sem abrir mão do valor.

O terceiro perfil, o mais novo e mais impactante, são aqueles da Geração Z (jovens nascidos a partir do ano de 1994), que são perfeitamente inseridos na nova realidade tecnológica atual, sabendo adaptar seu estilo de vida as redes sociais. Com grau elevado de escolaridade e utilização da tecnologia necessária, é um tipo de turista que não se importa em gastar o seu dinheiro com aquisições momentâneas e procura informações, e mais do que isso, interação, em real timming.

Atrelado a isso, está o crescimento do poder aquisitivo mundial. A maior parte da população vai ocupar os níveis da classe média, onde estimasse que até 2030, 5 bilhões de pessoas se encontrem nessa classe econômica. A principal característica do viajante internacional da classe média será a busca por companhias aéreas Low Cost, que possibilitam um jeito de viajar mais dinâmico, barato e rápido.

Além disso, muitas novas questões serão levadas em consideração na escolha dos destinos. A principal delas é a segurança internacional, por conta do Terrorismo e a instabilidade política. E, também, novos destinos entram em alta: Ásia, América do Sul, Leste da Europa e África.

Um dos maiores desafios da década é como buscar a fidelização do cliente. Essa prática, também exige uma mudança, já que turista, como descrito, vem mudando com o passar dos anos. O mais recomendado é a fidelização através da oferta de serviços. Serviços exclusivos, que o beneficiem de alguma maneira e demonstrem que ele está ganhando poderão ser o diferencial necessário.

Por fim, a tendência mais importante da década é a Sustentabilidade. Os turistas e o mercado devem funcionar em consonância. Os turistas, que buscam visitar lugares no Oriente, deverão aprender a respeitar os locais, a cultura e o ambiente, bem como os viajantes fazem questão de se sentir parte integrante do meio que visitam.

A realidade que se apresenta nos próximos anos, é de adaptação. Já que o mercado está em intensa modificação, faz parte do perfil do agente de viagens saber utilizar as ferramentas necessárias para conquistar as três novas categorias de viajante.

Depois deste texto muito bem redigido, eu te pergunto:

Uma bitoca e até a próxima!

Crédito da foto: @queridoverao

Páginas     1234

Newsletter

Fique por dentro das novidades do blog! Assine abaixo e receba as atualizações direto no seu e-mail!

Blush Viajante - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017