18 aplicativos de viagem que você deve ter em seu smartphone!

05 . junho . 2016

Hey pessoal!

Como vai?

O assunto hoje é tecnologia! Sim, como usá-la a nosso favor em viagens através de vários aplicativos gratuitos e pagos. E o melhor/; ao alcance dos dedos…

Há diversos apps gratuitos e pagos para seu smartphone, e é claro que isso você já sabe! Dãhhh! Mas alguns são aparentemente inúteis, enquanto outros podem salvar a sua vida!

Como são tantos aplicativos para viagens grátis, é difícil saber qual aplicativo vale a pena ter, afinal você não vai querer lotar a memória do seu celular com apps sem utilidade. Por isso, dei uma filtrada para você baixar os melhores aplicativos para viagens e ter certeza de que eles merecem a memória que irão ocupar no seu tel.

Eis a minha lista, após pesquisar e testar:

1. CouchSurfing (Aplicativo gratuito no Android e iPhone)

O nome significa “navegando no sofá” e essa será a forma mais barata para você se hospedar. CouchSurfing é uma comunidade baseada na confiança mútua, pois somente assim você será convidado para se acomodar na casa de alguém e você poderá retribuir a estadia para alguém de sua rede de contatos. O app está disponível em português, mas o domínio do inglês ou do idioma do país que se pretende, faz-se necessário. O melhor desse aplicativo são as pessoas e as afinidades de cada um: seja você um surfista ou amante das artes, estudante ou empresário, gay ou não, sozinho ou acompanhado, você terá o conhecimento inestimável de quem conhece o vilarejo, povoado, cidade ou a metrópole onde está o sofá em que você vai descansar no fim do dia. O sofá pode ser literário, mas você pode ter ótimas surpresas.

2. Foursquare (Aplicativo gratuito no Android, iPhone, BlackBerry, WindowsPhone, Symbian, etc)

Esse aplicativo é o Facebook dos destinos: você faz o check-in em qualquer lugar, seja um país, cidade ou um café e acumula pontos com isso. O mais interessante é ler as críticas de pessoas reais sobre locais específicos e deixar também seu comentário a respeito de sua experiência. Assim como todas as redes sociais, você poderá adicionar seus amigos e convidar novos, além de compartilhar sua atividade nas redes tradicionais como Facebook, Twitter e BBM, caso você faça uso. É uma ótima forma de deixar registrado o progresso de sua viagem e manter contato com amigos e familiares. Disponível em português.

3. WhatsApp (Aplicativo grátis no iPhone, Android, BlackBerry, Windows Phone e Nokia)

Conhecido de muitos, mas essencial mesmo quando se está no exterior: se você viaja acompanhado por mais de uma semana, com certeza você vai acabar se desencontrando de seu acompanhante, seja propositalmente ou não. É aí que WhatsApp vai ser a melhor forma de vocês se comunicarem. Seja para marcar ou remarcar compromissos sem necessidade de fazer uma ligação. Basta encontrar um Wi-Fi gratuito. Disponível em português.

4. Kindle (Aplicativo grátis no Android, iPhone & iPad, BlackBerry e Windows 8)

“Levar dois tablets nas suas férias? Quando eu só quero ler…” Bem, agora você pode deixar o seu Kindle em casa, graças ao aplicativo Kindle, que transforma seu iPad num e-reader, atualizando automaticamente o seu mais recente livro do seu Kindle. Além de integrar perfeitamente com o site da Amazon. Disponível em português.

5. Evernote (Aplicativo grátis no iPhone & iPad, Android, BlackBerry e Windows 8)

Evernote armazena todo o tipo de informação – escrita, gravações de voz, filmes, fotografia – e os sincroniza em todos os seus dispositivos. Tornando-se não só um caderno de anotações indispensável para levar com você na sua viagem, mas também uma ótima ferramenta para manter as suas memórias de todos aqueles momentos incríveis. Disponível em português.

6. Airbnb (Aplicativo grátis no Android, iPhone & iPad)

Linda Edstrand, nossa gerente bem-viajada dos países escandinavos, como também outros aqui no Skyscanner, apontaram os 10 melhores aplicativos de viagens o aplicativo Airbnb foi reincidente. O app permite que as pessoas anunciem, descubram e façam reservas de uma acomodação em qualquer lugar do mundo. Disponível em português.

7. Google Translate (Aplicativo grátis no Android e iPhone)

Não seria ótimo se você pudesse pedir uma cerveja, chamar um táxi ou discutir política com os residentes onde quer que você esteja? Bem, agora você pode. Graças a este aplicativo de suma importância, você não só evita ter que levar toda uma biblioteca de frases na sua mochila, você nunca mais terá a língua presa novamente. Disponível em português.

8. HotelTonight (Aplicativo grátis no iPhone & iPad e Android)

Está buscando passagens aéreas ainda não sabe aonde vai se hospedar? HotelTonight é a dica certa para os melhores hotéis com os melhores preços, pois quarto de hotel vazio durante a noite é com certeza prejuízo. É claro que você não viaja assim de última hora, mas você se espanta com as oportunidades oferecidas pelo aplicativo. Disponível em inglês com cobertura em Amsterdã, Dublin e várias cidades do Canadá, dos EUA e do Reino Unido.

9. Wikitude (Aplicativo grátis no iPhone & iPad, Android, BlackBerry e Windows Phone e Symbian)

O aplicativo original da realidade aumentada, Wikitude “permite que você veja coisas que normalmente não são visíveis”. Obviamente não são fantasmas, mas sim as avaliações de hotéis e as informações sobre atrações históricas por exemplo. Basta apontar o seu telefone em seu alvo e até aparece a revisão de uma estrela dizendo que ‘não ficar aqui “.

10. XE Converter (Aplicativo grátis no Android, iPhone & iPad, BlackBerry e Windows Phone)

Não sabe se estão lhe passando a perna? Precisa de uma rápida cotação do dólar ou do euro? Converta qualquer moeda com essa calculadora grátis que mostra taxas e gráficos atualizados instantaneamente. Disponível em inglês, francês e coreano.

11. VerbalizeIt (Aplicativo grátis no Android, iPhone & iPad)

Este aplicativo ajuda viajantes navegar as barreiras linguísticas proporcionando acesso em tempo real a uma comunidade global de tradutores humanos através de um aplicativo. Não sabe como explicar direções para o taxista em mandarim? Este aplicativo vai lhe ajudar. Disponível em inglês

12. TimeOut city guides (Aplicativo grátis no iPhone & iPad e Android)

Infelizmente, o aplicativo TimeOut possui guias apenas para Londres, Paris, Nova York e Zagreb no iPhone e Londres também no iPad e Android, mas esse guia veterano prometo mais cidades serão lançadas em breve. Os guias que eles fizeram até agora fazem jus, por isso pode esperar mais do mesmo padrão. Disponível em inglês.

13. Goodreads (Aplicativo grátis no iPhone & iPad e Android)

Se você não sabe qual livro ler numa espreguiçadeira debaixo de um guarda-sol, Goodreads oferece exatamente a inspiração que você procura, seja um drama ou comédia. Confira comentários e análises de seus amigos e ratos de biblioteca. Divirta-se com os extras do tipo “guess the first sentence”. Disponível em inglês e italiano.

14. Expense Manager (Aplicativo grátis no Android)

Este aplicativo estende a mão-de-vaca amiga para quem está desajustado à austeridade fiscal dos últimos tempos, facilitando o gerenciamento de vários orçamentos enquanto viaja. Um recurso bacana é a possibilidade de digitalizar os recibos de suas despesas para evitar questionamentos do financeiro da sua empresa sobre o valor das caipirinhas ainda no saguão do aeroporto. Disponível em inglês.

15. Flight+ (Aplicativo grátis no iPhone & iPad)

Recomendado por muitos dentro e fora do Skyscanner, permite que você rastreie todas as aeronaves disponíveis no mundo todo em tempo real numa interface intuitiva. Disponível em português.

16. TourWrist (Aplicativo grátis no iPhone & iPad)

Há uma variedade de apps de fotografia no mercado, mas o ponto forte do TourWrist é que, além de ser capaz de compartilhar fotos imediatamente, você pode criar panoramas 360 graus para você invejar seus amigos ciumentos quando voltar para casa. Disponível em inglês.

17. Urbanspoon (Aplicativo grátis no iPhone)

Em vez de gastar meia hora numa cidade desconhecida procurando um lugar para comer, e por fim acabar com uma má digestão ou com um péssimo serviço, deixe Urbanspoon escolher um restaurante para você após selecionar um bairro, gastronomia e uma faixa de preço. Ele vai desenterrar um tesouro escondido. Disponível em inglês com cobertura nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Reino Unido e Irlanda.

18. Packing Pro (US$ 3 no iPhone & iPad)

A caminho de uma despedida de solteiro na Ilha do Mel? Quer um empurrãozinho a respeito do que levar na mala? Basta inserir o seu tipo de viagem que o app lhe fará algumas sugestões. Ele também oferece a possibilidade de registrar o que você já colocou na mala para que não adicione outro par de havaianas desnecessário. Disponível em inglês, francês, espanhol, chinês, alemão, italiano e japonês.

Espero que seja de grande ajuda!

Regras entre Cias aéreas e passageiros – ANAC

10 . março . 2016

Hey pessoal!

Tudo bem?

Agora é oficial!

Com menos de uma semana para o presidente da Anac, Marcelo Guaranys, encerrar seu mandato, a agência apresentou, nesta quinta-feira (10), uma proposta que altera algumas das regras vigentes hoje no setor aéreo que devem afetar direitos e deveres de empresas e passageiros.A revisão das condições gerais de transporte traz inovações como o direito de desistência, a redução do prazo de reembolso quando houver cancelamento da passagem aérea, a compensação imediata por extravio de bagagem, dentre outras. A futura norma vai consolidar os regulamentos afetos ao tema, agregando em um único normativo todas as condições gerais de transporte e os direitos de assistência aos passageiros.
O processo de aprovação de voos (Hotran), buscando a melhoria do fluxo de informações entre as empresas aéreas e os provedores de infraestrutura também muda. Os voos só serão aprovados após prévia coordenação do operador aéreo com os aeroportos envolvidos e com o controle do espaço aéreo.As duas propostas fazem parte do conjunto de ações voltadas à melhoria do ambiente de negócios no país, à diversificação de serviços, à redução dos custos das empresas aéreas e ao incentivo à concorrênciia.

ANTES DO VOO – a  companhia deverá informar: o valor total (passagem mais taxas) a ser pago em moeda nacional; regras de cancelamento e alteração do contrato com eventuais penalidades; tempo de escala e conexão e eventual troca de aeroportos;  franquia de bagagem e o valor do excesso. No caso da correção de nome no bilhete o erro no nome ou sobrenome deverá ser corrigido pela empresa, sem custo, antes da emissão do cartão de embarque. Se houver quebra contratual e multa por cancelamento fica proibidomulta superior ao valor do bilhete e cobrança cumulativa de multa de cancelamento com multa de reembolso. A empresa deverá oferecer opção de bilhete com multa máxima de 5% do valor pago, em caso de cancelamento ou alteração. O passageiro poderá desistir da compra da passagem (100% de reembolso) até 24h depois de concretizada desde que o bilhete tenha sido adquirido com antecedência mínima de 7 dias da data do voo. Para alterações superiores a 15 minutos, caso o passageiro não concorde, a companhia deverá oferecer remarcação para data e hora de conveniência em voo próprio ou de terceiros sem ônus ou reembolso integral. Se a companhia não avisar a tempo de evitar que o passageiro compareça ao aeroporto, deverá prestar assistência material e reacomodar o passageiro na primeira oportunidade em voo próprio ou de terceiro

BAGAGEM – Afranquia mínima de bagagem de mão aumenta de 5kg para 10kg (observados limites da aeronave e de volumes). Nos voos internacionais, passará a ser de dois volumes de 23 kg e não mais de 32 kg como acontecia até agora.

DURANTE O VOO – O passageiro poderá declarar bens de valor para receber indenização de forma mais ágil  em caso de perda/dano da bagagem. Neste caso, a empresa poderá cobrar valor suplementar ou seguro. O não comparecimento do passageiro no primeiro trecho de um voo de ida e volta ou de múltiplos destinos não ensejará o cancelamento dos demais trechos desde que o passageiro comunique à companhia, por qualquer meio e com antecedência de duas horas do primeiro voo. Em caso de overbooking a companhia aérea deverá indenizar o passageiro que vier a ser preterido, mas não terá que arcar com multa por atraso ou cancelamento em caso de mau tempo. No caso de reembolso por solicitação do passageiro  o reembolso ou estorno deve ocorrer em até 7 dias da solicitação. O reembolso por atraso, cancelamento, interrupção ou preterição deverá ser imediato.

DEPOIS DO VOO – Em casos de extravio, o passageiro de voo doméstico ou com destino ao Brasil receberá uma ajuda de custo tarifada imediata de R$ 300. Nos casos de extravio em voo com destino internacional, a companhia deverá reembolsar as despesas no limite de R$ 3.300 a ser pago em até 14 dias. O prazo para restituição de bagagem no caso de extravio em voo doméstico foi reduzido de 30 para 7 dias (voos domésticos).

Uma bitoca!

Fonte: O Globo

Hoverboard – Skate Motorizado em viagens, pode?!

03 . março . 2016

Hey pessoal!

Tudo bem?

Vocês já ouviram falar ou viram um Hoverboard, não é? Aquele skate elétrico que virou febre entre os americanos, principalmente os artistas.  Esse mesmo!

hoverboard

O equilíbrio no hoverboard é mantido por um conjunto de sensores, que lê a inclinação do corpo do usuário para interpretar seus comandos. Se você se inclina para a frente, a placa eletrônica interpreta que você deseja que os motores movam a prancha para a frente. Se o corpo vai para trás, o movimento é de ré. Para evitar quedas, há um giroscópio que ajuda a calibrar a velocidade das rodas. O equipamento registra a inclinação do usuário e a placa que controla o dispositivo usa o valor para determinar a quanta velocidade os motores precisam empurrar as rodas para anular a tendência de queda. Para virar, o procedimento é bem simples e intuitivo: para ir para a direita, o condutor deve fazer pressão com o lado esquerdo do corpo. Isso vai fazer com que o conjunto giroscópio-placa eletrônica façam com que a roda esquerda acelere e a direita diminua de velocidade, fazendo a curva para a direita.

Elétricos, os hoverboards funcionam à bateria e, na maioria dos casos, prometem autonomia de até duas horas de uso. E é aí que entra o sentido desta postagem sobre este aparto aqui no blog: O viajante que estiver planejando comprar um hoverboard nos Estados Unidos não poderá embarcar com ele para o Brasil. Todas as companhias aéreas americanas barraram a presença do brinquedo a bordo, pelo risco de explosões e incêndios provocados por suas baterias de lítio. 🙁

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos não recomenda que passageiros despachem baterias extras na mala, pois elas podem se inflamar durante o voo e causar um incêndio no compartimento de bagagem e em recomendação da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) as empresas aéreas estão sendo recomendadas a proibir o transporte de hoverboards (skates motorizados) em seus aviões tanto na cabine como bagagem de mão.

E desde o dia 25/02/2016, todas as empresas aéreas americanas já proibiram o transporte de hoverboard em seus voos, tanto despachados como bagagem ou levados na cabine como bagagem de mão.

 

 

Então fique ligado para não comprar e não ter como trazer para o Brasil.

Uma bitoca e até a próxima!

Crédito das fotos: Segway e Smart Balance
Crédito das infos do Hoverboard: TechTudo

Viagem ao Exterior: Como conseguir o valor do imposto de volta?

29 . janeiro . 2016

Hey pessoal!

Tudo bem?

Hoje venho compartilhar com vocês este “mini-guia” maravilhoso, feito pela Fernanda Guimarães, do blog Diário de Consumo que por sinal tem dicas ótimas e vale super uma visita.

Viagem ao Exterior: Como conseguir o valor do imposto de volta?

O melhor das compras no exterior é poder comprar mais pagando menos. Confesso que passo o ano inteiro me controlando nos shoppings para refazer o guarda-roupas somente nas viagens. Não há “liquidação” melhor. E além dos preços já mais em conta, há a possibilidade de receber (ou ficar isento) do pagamento do chamado Imposto sobre Valor Agregado (IVA), ou VAT, como é conhecido nos países que integram a União Européia. Na América, a economia também é possível em viagens à Argentina, ao Canadá e até ao Chile. Pena que nos Estados Unidos só é possível escapar da chamada “sales tax” em dois estados: Louisiana e Oregon. O jeito é pesquisar e embarcar já informado.

Por que é possível a restituição/isenção?

Em se tratando do IVA/VAT, parte-se do princípio que o bem será exportado, o que possibilita a isenção da taxa. Assim, esta isenção não costuma ser aplicada em despesas com serviços de hospedagem, restaurantes, locadoras de automóveis ou produtos que não sejam caracterizados como bens exportáveis. O Canadá e o Chile são exceção, pois permitem o reembolso em despesas com hospedagem. Já a Argentina, devolve o IVA apenas dos produtos de fabricação nacional, ou seja, os produtos “importados” não têm esta regalia. Ainda, o sistema de reembolso do VAT é algo diferente de fazer compras numa loja Duty Free de aeroporto, que é livre de imposto. 

As regras básicas para todos

Os não residentes em visita a países estrangeiros têm direito ao reembolso do Imposto sobre Valor Agregado, que é o I.V.A. (para América do Sul) e o V.A.T. (para Comunidade Européia). O valor deste imposto varia de acordo com cada país, exemplo: Argentina (21%); Comunidade Européia (média de 13,5%); EUA (varia entre 4% a 13%), entre outros. Geralmente o reembolsado é realizado quando o turista deixa o país. Então siga estes 6 passos:

1) Verifique as regras antes de sair do Brasil e viaje com o passaporte, mesmo para o Mercosul. Há países que estabelecem um valor mínimo de compra por loja e por Nota Fiscal para ter direito ao reembolso. E não é permitido juntar várias notas fiscais de uma mesma loja para chegar ao valor mínimo.

2) Se optar por utilizar uma empresa especializada, o valor do seu reembolso (IVA ou VAT) será deduzido de uma taxa administrativa. Vale à pena.

3) O reembolso só é aplicável, na maioria dos casos, para bens produzidos no país, ou seja, se comprar bens importados e nacionais na mesma loja, peça para que sejam faturados separadamente, em dois cupons fiscais.

4) Na loja, verifique se há a logomarca “TAX FREE SHOPPING”. Caso positivo, ao realizar a compra, solicite seu “Cheque de Reembolso – Global Refund Cheques”. O funcionário da loja irá orientá-lo sobre os procedimentos. Se a loja não for filiada ao programa de reembolso, não insista, pois não há obrigatoriedade. Atenção: Guarde junto sua(s) Nota(s) Fiscal(is) Original(is), que poderá ser exigida pelas autoridades brasileiras.

5) Após realizar seu check-in internacional dirigir-se ao guichê da Alfândega eapresente os bens (compras), juntamente com seu passaporte, para que os oficiais Alfândegários carimbem seu(s) “Cheque de Reembolso – Global Refund Cheques”. Informe-se bem sobre os procedimentos e localização dos postos de atendimento dentro do aeroporto.

6) Para receber a devolução, escolha uma das seguintes alternativas: a) Em dinheiro, diretamente em um dos balcões de Reembolso; b) Cartão de Crédito, onde o valor vai diretamente para seu cartão; c) Transferência Bancária, onde o crédito vai diretamente para a conta bancária indicada; d) Cheque Bancário Internacional “geralmente em dólar ou moeda do país local”, enviado posteriormente para o endereço solicitado pelo usuário. Em qualquer dos casos, verifique as taxas. O depósito em conta corrente costuma ser tarifado.

Devolução do Imposto sobre Valor Agregado nos países mais visitados 

Alemanha

Lá, paga-se em média 16% de imposto VAT na maioria dos artigos (livros e determinados alimentos, 7%) e o valor da taxa vem embutido na etiqueta. Ou seja, o valor que você vê nas vitrines não tem mais nenhum acréscimo (sistema igual ao brasileiro). Compra mínima:O reembolso pode ser pedido em compras a partir de 25 euros na mesma loja. São muitas as lojas que trabalham com o sistema Tax Free Shopping. Valor devolvido: Consegue-se receber até 12,7% do valor da compra de volta. Em toda Europa, o prazo para devolução é de 90 dias contados da emissão do cupom fiscal.

Argentina

O VAT (taxa sobre valor agregado) é de 21%. Compra mínima: Para ter direito à restituição, exige-se um mínimo de 70 pesos por compra (na mesma loja), em produtos fabricados na Argentina. Não há prazo limite para se obter a devolução. Valor devolvido: A restituição será de até 16% do preço de compra. A devolução poderá ser feita através da troca do cheque de devolução no aeroporto ou num dos postos de atendimento Tax Free Shopping; depósito na conta do cartão de crédito; ou cheque bancário. Importante: Como o aeroporto de Ezeiza é sempre cheio, reserve ao menos 1 hora somente para este “tax return”. E como lá o agente fiscal efetivamente pedirá para ver as compras (porque produtos importados não tem devolução de IVA), recomenda-se dispor estas compras bem em cima da mala ou de qualquer outra maneira cujo acesso seja fácil e rápido. Ainda, opte pela devolução no cartão de crédito, pois o prazo de devolução na fatura agora está bem rápido.

Canadá

No Canadá, também é possível obter a devolução de parte do imposto pago sobre hospedagem (sendo o período inferior a 30 dias), além dos bens exportáveis adquiridos pelos visitantes internacionais. Compra mínima: Para ter direito ao reembolso do Imposto sobre Bens e Serviços (Goods and Services Tax – GST / Harmonized Sales Tax – HST) ou ainda o TVQ (imposto sobre vendas de Quebec), o valor das compras (antes dos impostos) tem que somar, no mínimo 200 dólares canadenses e, cada nota, individualmente, deve mostrar compras de 50 dólares canadenses antes de taxas. Dependendo do caso, o valor do imposto pode ser de 7%, 8% ou 15%. Valor devolvido: Sobre o valor do imposto pago, é cobrada uma taxa de 18% para que a restituição seja feita, ou seja, você receberá em média 13% de restituição na maioria dos produtos. Importante: Assim como na Argentina, o visitante precisa comprovar que está “exportando” os bens adquiridos. Ao deixar o país, é preciso apresentar os artigos comprados à inspeção acompanhados da nota fiscal. O turista poderá ter seu reembolso sem pagar taxas administrativas enviando a documentação diretamente para o Canadá Customs and Revenue Agency / Tax Center. Também é possível obter a devolução dos impostos através das agências que cobram uma taxa para isso. No Canadá pode ser a única exceção onde solicitar sozinho a devolução pode compensar evitar as empresas especializadas, pois tudo é muito fácil. O formulário para solicitação de reembolso do imposto pode ser obtido nas filiais da Canada Revenue Agency de shopping centers, centros de informações turísticas administrados pelos municípios ou províncias, hotéis ou motéis, lojas duty free, grandes lojas de departamentos , butiques, agências de viagens, na Câmara de Comércio etc. Ou seja, antes de voltar para o hotel, faça este encaminhamento. O pedido de reembolso deverá se enviado em no máximo até um ano após o pagamento da conta de hospedagem e também em um ano a partir da data de saída do Canadá, que terá que ser no máximo 60 dias após a data da compra. Os cheques de devolução são emitidos em moeda local e serão enviados pelo correio. Eu, particularmente, demorei mais de 70 dias para receber o meu! 

Chile

Não há devolução do IVA sobre os produtos, mesmo nacionais. Mas o turista consegue isenção de 19% de imposto sobre o valor da estadia nos hóteis. Apesar de ser um dos países do Mercosul que aceita o ingresso de brasileiros apenas com a Carteira de Identidade, para a isenção do imposto, é indispensável mostrar o passaporte no check-in do hotel. 

Espanha

Compra mínima: Exige-se o valor mínimo de 90,15 euros numa mesma loja para que se possa pedir o reembolso. Valor devolvido: A devolução do VAT, que incide em 16% sobre o valor das compras, pode ser solicitada na maioria dos produtos e, através do sistema Tax Free, os turistas conseguem 13,8% de devolução. Para um relato prático de uma turista que conseguiu receber com tranquilidade a devolução, acesse o blog Programadoras.

Estados Unidos 

Todo o estado da Louisiana e a cidade de Portland, noOregon, oferecem a possibilidade de devolução do VAT. O resto do país não devolve imposto aos extrangeiros. Na Louisiana, o valor da “sales tax” na Louisiana é de 4%.Têm direito à devolução do imposto na Louisiana os turistas estrangeiros de posse do passaporte, com passagem aérea marcada para o prazo inferior a 90 dias nos EUA. Para solicitar seu reembolso, o turista deverá fazer suas compras numa loja participante do sistema Louisiana Tax Free Shopping (LTFS). É preciso mostrar o passaporte e pedir o voucher para devolução do imposto. O voucher deverá ser entregue na partida, nos guichês de reembolso do LTFS no Aeroporto Internacional de Nova Orleans, ou ainda, pelo correio. O valor da taxa cobrada pelo serviço varia conforme o valor total das compras. Estudantes estrangeiros não têm direito à devolução da taxa. A partir de uma compra de US$ 50, o visitante paga US$ 1 de taxa pelo reembolso. Para até US$ 500 em compras, o reembolso da sales tax pode ser feito em dinheiro e a taxa é de US$ 11. Os reembolsos de valores inferiores a US$ 500 podem ser pagos em dinheiro. Acima deste valor, o reembolso será providenciado em cheque, e enviado pelo correio. Já no Oregon, não há cobrança de “sales tax”, por isso cidades como Portland são mundialmente famosas pelas opções de compras que oferecem. Já que o preço cobrado na etiqueta não vem acrescido do imposto de venda, como acontece no restante daquele país.

França 

Compra mínima: A devolução da Taxe sur la valeur ajoutée (TVA) pode ser requerida para compras no valor mínimo de 175 euros efetuadas num mesmo dia, numa única loja (mesmo cupom fiscal). O cliente deve solicitar ao vendedor um formulário de “venda para exportação”, emitido em três vias, que serão assinadas pelo vendedor e pelo cliente. Ao deixar o último ponto a visitar na União Européia, a mercadoria e a nota deverão ser apresentadas ao agenda fiscal alfandegário. Na maioria dos produtos, o imposto pago equivale a 16,38% do valor da compra. Há exceções, como livros, cuja taxa é de 5,21%, assim como antiguidades que também tem uma taxa especial. Para fazer a solicitação de reembolso da TVA no aeroporto, é recomendável chegar ao terminal com três horas de antecedência. O reembolso poderá ser feito em cheque ou pelo cartão de crédito. Opte pelo cartão. Pelo sistema Tax Free Shopping, da Global Refund, o turista consegue reaver de 12% a 13% do valor pago.

Grécia

O reembolso é de até 18% (Valor devolvido) em compras que ultrapassem 120 euros (Compra mínima).

Holanda 

O sistema é o Tax Free da Global Refund. O valor referente ao VAT pago nas compras é de 15,97%, e sua restituição pode ser pedida em compras acima de 137 euros numa mesma loja (Compra mínima). Valor devolvido: A devolução pode chegar a 14,75% do valor da compra. Na hora da compra, peça pelo Refund Cheque, nas lojas afiliadas ao sistema tax free.

Inglaterra

Na Grã-Bretanha o Value Added Tax (VAT) é cobrado sobre a maioria dos artigos. Os visitantes internacionais podem se beneficiar do Retail Export Scheme (RES), também chamado tax-free shopping, que permite a devolução do valor pago referente ao VAT (taxa média de 17,5%) nos bens que forem exportados da Comunidade Européia. Para saber o valor que realmente corresponde ao VAT pago na compra, é necessário calcular a alíquota de 14,89% do valor da compra. As lojas que participam do sistema RES estipulam um valor mínimo para a compra. O sistema cobra uma taxa de administração para fazer a devolução, que poderá ser deduzida como um percentual do valor da compra ou como taxa prefixada. Valor devolvido: Com o sistema tax-free shopping, é possível reaver até 10% do valor do compra. Para conseguir o desconto é preciso, na hora da compra, preencher um formulário chamado VAT407 (ou similar, fornecido pela loja), que deverá ser apresentado à Alfândega, no último ponto de partida da União Européia. O reembolso é feito por cheque ou cartão de crédito e algumas empresas oferecem a devolução em espécie em seus postos de atendimento espalhados em aeroportos (Heathrow Gatwick e Stansted, em Londres; Manchester e Glasgow). Escolha o cartão. Mais detalhes no site daHM Customs e Excise. 

Itália 

Na Itália, o reembolso do VAT pode ser solicitado após a partida, diretamente à loja pelo cliente. Porém, se preferir receber o valor em dinheiro, pode optar por sistemas alternativos, como o Tax Free Shopping, do Global Refund, que deduzirá uma taxa de serviço do valor a ser reembolsado. De acordo com o gênero do artigo, o valor do VAT pode ser de 4%, 10% ou 20% e vem incluído no preço da mercadoria (dentro do preço da vitrine). Compra mínima: O valor mínimo para cada compra numa única loja para o pedido de restituição é de 154,94 euros. A solicitação de reembolso pode ser feita nos principais aeroportos. Mais informações no site VTA Refund.

México

Os turistas internacionais que chegam no México por avião ou navio, desde julho de 2006, podem receber restituição integral do imposto sobre as vendas, no percentual de 15% (Valor devolvido). É preciso obter um recibo oficial (fomulário) com o número de contribuinte (Registro Federal de Causantes) do estabelecimento em que apresentar para reembolso. Compra mínima:Apenas recibos no valor total de pelo menos 1.200 pesos mexicanos (cerca de 110U$) por loja podem ser apresentados para reembolso. Os produtos comprados devem sair do México com a pessoa que comprá-los.

Portugal 

Em Portugal paga-se 13% ou 19% de VAT, conforme as compras são feitas no continente ou nas ilhas. Compra mínima: O valor mínino para solicitação da devolução do imposto é de 60,35 euros no continente e 56,36 eurosnas ilhas. O valor é válido para compras numa mesma loja no mesmo dia. Valor devolvido: O Tax Free Shopping conseguirá lhe restituir entre 10,5% e 12% sobre o valor da compra. 

Uruguai

No Uruguai, quando você paga com cartão de crédito uma conta em restaurante, loja ou qualquer estabelecimento com fim turístico, aparecerá no canhoto da compra a mensagem “Aplica devolución de IVA“. E não precisa fazer mais nada. Na sua fatura vai ser cobrado o valor integral da conta, mas logo abaixo aparecerá a devolução de parte da aliquota. A restituição será no percentual de 13% (o imposto cobrado é de 24%). Não é muito, pois tudo no Uruguai já é barato, mas é um incentivo a mais para o turismo. Para garantir, confirme na hora da compra se o estabelecimento é filiado ao sistema de Tax Free uruguaio.

Uma bitoca,
Ive Dourado.

Viagem Descomplicada – Descubra como escolher o regime de refeição no hotel.

15 . dezembro . 2015

Hey pessoal!

Como está o seu dia? Espero que bem!

Hoje, eu apresento o segundo vídeo da nova série: Viagem Descomplicada! Ainda na temática de comida, tá explicado o porquê dos meus pneuzinhos! kkk Brincadeiras à parte, escolher o regime de alimentação do hotel faz toda a diferença no orçamento total da viagem, pois a alimentação, muita das vezes ocupa uma fatia de aproximadamente 30% no valor total investido na viagem. Aqui eu relato as 4 refeições utilizadas pelos hotéis desse nosso mundão…

Café da manhã –  clicando aqui, você encontra a explicação completa sobre todos os tipos de café da manhã, que foi o 1º tema da nossa série.

MAP – Sigla que indica Meia pensão – Sistema de hospedagem com café da manhã e mais uma refeição que pode ser almoço ou jantar, à critério do hotel. Geralmente em hotéis de praia é  jantar, pois durante o dia, uma minoria fica no Hotel.

Pensão completa – Sistema de hospedagem que inclui todas as refeições (café, almoço, lanche e jantar), porém, sem bebidas. Muito visto em hotéis fazenda e cruzeiros marítimos.

All inclusive – Termo normalmente associado à hotelaria. Determina o sistema no qual todas as despesas (como refeições, bebidas alcoólicas e até gorjetas) estão incluídas no valor da diária paga pelo hóspede. Alguns cruzeiros adotam este regime aqui no Brasil, devido ao perfil dos brasileiros que amam beber! kkk

Espero que esteja te ajudando! Deixe seu comentário sobre o tema que você tem dúvida e não esqueça de clicar em curtir no vídeo e conhecer a nossa fanpage no facebook, com conteúdos diários e diversos. Ah e por favor, compartilhe este vídeo com os seus amigos, para que mais amigos possam viajar sem complicação.

Viajar é construir sonhos, e há sempre um novo lugar para sonhar!

Bitocas!

Designed by Freepik

 

Páginas     12345678... 18»

Newsletter

Fique por dentro das novidades do blog! Assine abaixo e receba as atualizações direto no seu e-mail!

Blush Viajante - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017