Chinatown – Philadelphia

27 . setembro . 2013

Viajantes, bom dia!
Hoje vamos de Chinatown? Bem, ouvimos esse nome em vários filmes e (pelo menos na minha cabeça) havia uma incorreta associação aos seguintes fatos:
-Um lugar cheio de chineses
-Gente estendendo roupa quase na rua
-Vizinho brigando
-Plaquinhas com aqueles “rabiscos” que ninguém entende
-Alguém jogando um balde de água do segundo andar
-Um homem correndo atrás do outro armado por uma rua estreita e derruba uma tendinha de laranjas… coisa de filme né?
Na verdade Chinatown é o nome de um bairro que existe em vários lugares do mundo como Estados Unidos, Reino Unido Costa Rica, Espanha… e Philadelphia!
No bairro Chinatown da Philadelphia eu vi muita coisa diferente, inclusive um asiático negro, mas não tive condições de tirar foto, né? Imagina “Senhor, deixa eu tirar uma foto sua e postar no facebook? Não rolou. Amados, por que eu mencionei o asiático negro? Simplesmente por serem características que não vemos todos os dias. Não tenho problema nem com um, nem com outro mesmo porque tenho ambos traços na minha família.
Agora vamos falar das comidas e lugares pra ver:
Na esquina da 10th com a Arch Street (ai, que saudadeeee!) existe uma espécie de portal chinês com aquelas duas colunas, telhadinhos bonitinhos e um monte de coisa dourada e pesa umas 88 toneladas (Foto 1). É um símbolo de intercâmbio cultural e amizade entre a Philadelphia e Tianjin na China.
Em Chinatown o que não falta é opção de comida. Adoro! Tem tudo que você imaginar de vários lugares do mundo. Tem comida de Hong Kong, Taiwan, Japão, Vietnã.
Agora que já fizemos uma breve introdução vamos aos fatos que me ocorrem sempre, rs.
Logo assim que fui bater perna em Chinatown eu entrei num estabelecimento e vi umas espécies de salgadinhos fritos. Fiquei como? Nervoso pra comer todos! A mocinha que me atendeu parecia ser a dona e tinha os olhos puxadinhos, cabelo pretinho e falava super estranho e rápido. Eu pedi 3 salgados diferentes e quando dei a primeira dentada num de frango percebi que a bagaça estava fria feito um copo de gelo, mas como eu não sabia se era assim ou não que eles comiam… comi quietinho ali. Pedi um copo de chocolate quente (Foto 2) pra acompanhar o lanche (pelo menos o ‘chocolate quente’ eu poderia pedir outro caso viesse frio, rs.) Enquanto esperava eu vi uma plaquinha atrás de mim escrito TAPIOCA. Meu Deus, como assim tapioca num bairro Chinês na Philadelphia? Algo errado acontece aqui! Fui perguntar pra dona da loja qual era a daquela tapioca, mas cadê que eu entendi o que a Chun Li falava? Era um mistura de chinês/japonês com inglês e tudo muito rápido que eu fiquei perdido e só entendi que tinha ‘fruit’ e ‘ice’ (Foto 3). Isso foi suficiente pra saber que não era nossa tapioca do Brasil com gelo e fruta. Comi meu lanche e fui andar mais.
Ainda com muita vontade de comer alguma coisa mais estilo Chinatown eu fui andando sem rumo pelas ruas até achar um Japa. Que alegria! Corri pra dentro e procurei logo pelo clichê mais gostoso da vida: Hot Philadelphia. Imagina eu comendo hot Philadelphia na Philadelphia? Podre de chique!!! Eu me amo!! Então eu escolhi uma bandeja com várias coisinhas dentro e me sentei (Foto 4). Nisso eu lembrei de pegar alguma coisa pra beber e vi uma latinha bonitinha escrita “Carrot fruit juice”. Eu, muito me querendo sentir o elegante, não perguntei qual era o sabor do suco porque eu achei que a marca era “Carrot” e o “fruit juice” era suco de fruta… alguma fruta de verdade, mas não! O suco era de cenoura mesmo e eu odiei aquilo com toda minha força. A mocinha dona da loja viu minha cara de desgosto quando bebi o tal suco de cenoura e quando eu fui comprar uma latinha de refrigerante de verdade ela ficou compadecida com minha cara de cachorro que caiu da mudança e disse que eu poderia usar a maquininha pra pegar quanto eu quisesse de refrigerante, mas peguei (só) um copo de quase 1 litro. Além de fino eu esbanjo simpatia, see? =P
Bem, queridos, por hoje é só isso de Chinatown. Quando estiverem em Philly não esqueçam de passar pelo menos uma manhã andando por lá. Dá pra sair cedo e tomar café, andar durante a manhã, almoçar e depois ir conhecer o Museu de Rodin que fica logo mais ali do lado, rs.
Semana que vem tem mais Philly! Curtiu? Gostou? Quer que seu amigo veja também? Dá ‘like’, compartilha, comenta e mostra pra gente que você leu.
Beijos e queijos! See you next week! =)
Legenda das fotos:
Foto 1: O tal portal chinês.
Foto 2: Não reparem a minha cara amassada, pois tinha acabado de acordar… essa foi a hora que li ‘tapioca’ e então tirei essa foto tosca só pra pegar o papel atrás de mim, na parede. =P
Foto 3: Esse é o menu com o sabores de tapioca.
Foto 4: Meu almoço fino, rico e elegante e a latinha de suco de cenoura ali pra estragar.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Dicas e fatos da Philadelphia

18 . setembro . 2013
Bom dia, queridos! Como estamos? Eu estou aqui contando os dias pra minha próxima viagem!
Bem, hoje vou começar a falar sobre as dicas e fatos da Philadelphia (PA), lugar fantástico com muitas aventuras e lugares pra conhecer. Diferente da minha experiência em NY, na PA encontrei dias de sol em que pude sair até com roupas sem manga, mas o clima quente é só durante o dia mesmo porque quando o sol vai descansar você precisa de proteção contra o frio pra não morrer congelado nas ruas.
Após a minha jornada de quase não conseguir sair de NY eu cheguei na PA pela misericórdia de Deus e fui elegantemente com minhas malas para o meu hostel Philadelphia House. Lá aconteceu muita coisa engraçada, inclusive fiquei bêbado pela primeira vez, mas essa história fica pra outra semana, pois hoje vou falar do meu passeio a Ponte Benjamin Franklin, mais conhecida como Ben Franklin Bridge.
Essa ponte maneiríssima liga a Philadelphia que fica na Pennsylvania a Camden em New Jersey passando por cima do Rio Delaware e tem aproximadamente 3km de comprimento por 40 metros de altura. Eu fui fazer esse passeio num super dia ensolarado com minha amiga Dresden e mais uma menina do hostel que não lembro o nome, rs. Chegando lá em cima da ponte você tem vista excelente das duas cidades, especialmente de Penn’s Landing, local de vários eventos que acontecem no verão. Atravessando a ponte, como eu disse, você chega em New Jersey, palco de inúmeros filmes famosos como “Sexta feira 13”, “11 homens e um segredo”, “Homem aranha 3”, “Guerra dos mundos” e “Transformers”.
Eu curti muito a vista e fui andando até a metade da ponte pra tirar umas fotos e depois voltei. Já nem gosto de fazer graça mesmo, né? Ainda mais em cima de uma ponte famosa, rs. Caprichei na loucura. Só teve uma hora que me inclinei pra olhar lá embaixo e me deu uma tontura. Senti como se a ponte fosse cair igualzinho no filme Premonição e eu ia despencar lá de cima que nem uma pessoa no filme que caiu e ficou presa na vela de um barco, rs. Deus me livre!
Ficou curioso? Quer conhecer essa tal vista da Ponte Ben Franklin também? Fale com seu agente de viagens e voe pra Philadelphia!
Semana que vem eu falo mais daqui… tem o dia que fiquei bêbado e acordei abraçado com uma coisa estranha, o dia que encontrei 3 brasucas no hostel, o dia que visitei a Penitenciária Western State e vi a cela do Al Capone…
Leu e gostou? Então curte aê pra gente saber. Cada curtida o facebook vai doar R$0,50 centavos pra me ajudar a comprar uma casa na Philadelphia, hauhauahuah.
Obs.: Claro que é brincadeira. XOXO!

Foto 1 (1)

 

LEGENDAS DAS FOTOS
Foto 1: Foto retirada da internet da Ben Franklin Bridge a noite. Lindo, né!
Foto 2: Minhas girls e eu tomando um sol e tirando foto.
Foto 3: Vista do lado direito da ponte no sentido PA – NJ e no lado direito da foto um pedacinho de Penn’s Landing.
Foto 4: Momento Titanic, rsrs. Aqui podemos ver o lado de New Jersey e eu estava olhando lá embaixo o que você vê na próxima foto.
Foto 5: Isso é um coisa que não sei o que é, mas é o que eu estava vendo na foto anterior. Fica bem no comecinho da ponte pelo lado da PA.
Foto 6: Estou nem aí que pensem que sou louco, rs.
Foto 7: Caminho de pedestres pela vista do lado esquerdo no sentido NJ – PA.
Foto 8: Minha mãe diz que tenho um sorriso lindo então estou sempre sorrindo, rs. Esse sou eu podre de elegante fazendo pose de modelo de comercial de laxante. Um arraso!

 

Minha experiência com o AMTRAK – Philadelphia

11 . setembro . 2013
Bom dia, gente querida e viajada!
Hoje, como prometido, vou descer um pouquinho de New York e parar ali por aquelas bandas de New Jersey e Philadelphia (como sou chique escrevo em Inglês mesmo, tá!).
Um belo dia, após 1 semana em New York, eu acordei e pensei: “Acho que vou pegar o trem e visitar outro canto dos EUA”. Dei uma breve olhada no mapa e fiquei com dúvida entre alguns lugares como Chicago, Springfield e Washington, por exemplo, mas no fim das contas optei por Philadelphia mesmo. Então arrumei minhas malas, dei tchau pra alguns amigos de lá e fui pra estação de trem da Amtrak.

Dica: eu adorei viajar de trem porque foi barato, rápido e você vai de leste a oeste e de norte a sul dos Estados Unidos. Tem trem pra todos os lugares. Maravilhoso!

Pra me acompanhar durante essa viagem eu levei o cartão de crédito do meu pai, pois possui um limite exponencialmente maior que o meu. (Claro que meu pai autorizou usar o cartão e me deu a senha). Obs.: Nem preciso dizer que o cartão é dele, mas euzinho mesmo paguei a conta. Só pra constar, rs.
Cheguei à estação da Amtrak pra comprar meu bilhete e informei a atendente, muito simpática, por sinal, que queria o ticket pro trem de 18:35, aí ela me pediu meu passaporte e depois dei o cartão de crédito. Nisso ela viu que o meu nome é diferente do nome do meu pai (lógico) e pediu meu passaporte novamente. Ferrou! Vou ficar preso em NY! Imagina a cena: preso na estação de trem com cartão de crédito roubado tentando fugir pra Philadelphia! Bem, respirei e dei o passaporte pra ela e disse que o cartão é do meu pai e que no Brasil usamos uma senha com cartões de crédito, só que ela não quis saber e disse: “You can’t use your father’s card” / “Você não pode usar o cartão do seu pai”. Eu tentei explicar pra ela que o sobrenome era o mesmo e que eu estava de mala e cuia ali e que precisava ir pra Philadelphia, mas ela não quis saber. Aí eu fiquei com medo dela chamar a segurança do local e me acusar de ter roubado o cartão de alguém. Com um super ódio no coração eu disse pra ela: “It’s ok, I don’t need you. I can use the internet to buy the tickets!” / “Tá ok, eu não preciso de você. Posso usar a internet pra comprar os bilhetes!” Catei minhas coisas e fui pra um cantinho igual a um cão arrependido com o rabo entre as pernas e arrastando minha mala, rs. Tentei entrar na área reservada pra passageiros, mas como eu não tinha meus tickets ainda fui barrado na entrada. O jeito foi sentar ali pelo chão mesmo pra usar meu lap top e a sorte foi que eu eu tinha o recarregado por completo antes de sair. Então ativei a internet no meu celular chique 4G que tinha comprado em New York e conectei meu lap top usando o sinal do celular… coisa de gente fina, chique de primeiro mundo mesmo. Eu me adoro, dá licença.
Pronto! Entrei no site da Amtrak, escolhi a passagem, inseri os dados do cartão de crédito e comprei. Depois eu fui, lindo, numa maquininha ali do lado pra imprimir os bilhetes e meti o pé pra Philadelphia viver grandes aventuras.
Muitos sonham com uma tecnologia chamada teletransporte, mas ela já existe e são fotos, músicas, cheiros, pois eu vejo minhas fotos/videos de viagem e minha mente se teletransporta pra Philadelphia, New York Peru, Dubai… e por aí vai. Não perca tempo e crie suas memórias também. Fale já com seu agente de viagens e vá conhecer o mundo. Alguns dizem que o céu é o limite, mas pra mim, o céu é só o começo. Beijooo e até semana que vem com Philadelphia e a Ponte Benjamin Franklin.
By Davidson Tarquino.
Quem acha que o Brasil deveria reativar as suas ferrovias para fortalecer e facilitar o turismo interno levanta a mão?
Bjs Ive Dourado!
dicasetropecos

 

Portugal foi eleito o melhor destino do mundo para se viajar.

30 . junho . 2013
Portugal foi eleito o melhor destino do mundo para se viajar. Entre um total de 24 países, a Condé Nast Traveller, a mais prestigiada revista de viagens do mundo, escolheu Portugal pela primeira vez como o melhor país para se viajar em 2013.
Paisagem, gastronomia e praias foram os aspetos que mais pesaram na escolha do júri, que dá ainda especial destaque à simpatia do povo português. “É um ingrediente fundamental”, escreve a revista. “Os portugueses seduzem-nos com o seu encanto e simpatia.”
Para trás ficam 23 países dos quatro cantos do mundo, entre eles a Argentina, Brasil, Estados Unidos, Índia, França, México, Tailândia, Marrocos, Turquia e Espanha.
Em cinco edições, esta é a primeira vez que Portugal vence a categoria de melhor país nos prémios anuais da Condé Nast Traveller (CNT).

No resumo sobre a distinção, a revista fala do “especial encanto que é visível nas tradições do país, com cidades que combinam a modernidade com o peso visível da história, paisagens e praias que nos reconciliam com a Natureza”.

Os prémios da CNT distinguiram ainda o melhor das viagens noutras 14 categorias.
Veja a lista completa dos vencedores dos prémios Condé Nast Travellers 2013 – http://boasnoticias.sapo.pt/noticias_Cond%C3%A9-Nast-Portugal-%C3%A9-o-melhor-destino-do-mundo_16178.html#.UciJpOI4ydE.facebook

 

Museu do Louvre – Paris : França:

13 . junho . 2013

“O mundo é um livro, e aqueles que não viajam leem somente uma página.”

O Museu do Louvre, localizado em Paris, é um dos mais importantes do mundo. O edifício que abriga o museu desde a sua fundação, é o velho castelo do Louvre, que em seguida foi convertido em palácio real. Sua origem remonta-se ao século XII e foi embelezado com elementos renascentistas. Neste edifício o Rei Carlos V acumulou as suas coleções artísticas.

A Monalisa de Leonardo da Vinci, A Venus de Milo da Antiga Grécia e O Escriba Sentado do Antigo Egito lhe esperam entre outras 35.000 obras em exposição.

 

Desejo uma semana abençoada!!!!

 

Páginas     «1 ...121314151617»

Newsletter

Fique por dentro das novidades do blog! Assine abaixo e receba as atualizações direto no seu e-mail!

Blush Viajante - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018